terça-feira, 30 de junho de 2015

A culpa é da vontade

A culpa não, não é do sol
Se o meu corpo se queimar
A culpa não, não é do sol
Se o meu corpo se queimar
A culpa é da vontade
Que eu tenho de te abraçar


A culpa não, não é da praia
Se o meu corpo se ferir
A culpa não, não é da praia
Se o meu corpo se ferir
A culpa é da vontade
Que eu tenho de te sentir

A culpa é da vontade
Que vive dentro de mim 

E só morre com a idade
Com a idade do meu fim

A culpa é da vontade
A culpa não, não é do mar
Se o meu olhar se perder
A culpa não, não é do mar
Se o meu olhar se perder
A culpa é da vontade
Que eu tenho de te ver


A culpa não, não é do vento
Se a minha voz se calar
A culpa não, não é do vento
Se a minha voz se calar
A culpa é do lamento
Que sufoca o meu cantar
A culpa é da vontade
Que vive dentro de mim

E só morre com a idade
Com a idade do meu fim

A culpa é da vontade

                                                                                                  António Variações
Está tudo dito.

2 comentários:

  1. UAU!! Se continuares assim a te declarares a mim, vou-me apaixonar por ti ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belinha,
      fogeeeeeeeeeeeeee.

      Este tipo de predadores não prestam para nada ! :P

      Eliminar