sexta-feira, 15 de maio de 2015

Coração fora do corpo.

Estava a fazer escolha de roupa que já não vou vestir nos próximos meses.

Oiço um estrondo enorme no piso de baixo e choro subsequente. Fecho os olhos e opto ficar lá em cima para não para descer e dizer as frases do costume: "eu estou sempre a avisar" - "sempre nas corridas depois dá nisso" - " tens de ter mais cuidado" - "o pai está sempre a avisar-vos".
 Ou ficar nervoso e receber da patroa o conselho para sair que ela toma conta da ocorrência.

Mas ontem foi muito diferente. Após ouvir o choro, oiço a patroa gritar "filha, filha, filha abre os olhos, Bocagiano Bocagiano !!! num tom de voz com uma aflição abismal.
Venho a correr para baixo, vejo a mais velha a chorar pelo que assistia, e a patroa com a mais nova ao colo a abanar e estimular o corpo para acordar um corpo que acabara de desfalecer.
Ela corre para a rua com a pequena ao colo, eu pego na mais velha ao colo para aconchegar o choro com que ela estava por observar a aflição do episódio ocorrido e que ela assistira. Vou para o jardim para perceber o que tinha acontecido. Vejo a mais nova a acordar e a chorar compulsivamente uns segundos depois dos estímulos da patroa. 


As lágrimas caíram por alívio, até então a minha mente tinha  dado ordem para o sangue ficar congelado. Acalmei a mais velha. Ficámos no jardim para acalmar e  avaliar a situação, molhando a cabeça e estimulando a pequena a falar. Passados 30m/1h regressámos para o interior da casa.
Tudo voltou à aparente"normalidade".



Quando eu e a patroa à noite estávamos na cama, o forte arbaço entre nós fez despontar as lágrimas que foram contidas anteriormente após toda aquela situação e cenário assustador. Evitando não colocar nervosismo na mais velha, que já tinha sido aconchegada depois de ter assistido a tudo.

As crianças estão sempre com o perigo à espreita na curva, desta vez, foi um simples tapete a fazer tropeçar a corrida da herdeira mais nova, fazendo com que a cabeça dela fosse embater com violência numa parede.

São estas coisas que nos passam a informação de que o mais importante na vida é o amor.
Neste momento em que recuperei novamente as imagens de ontem - já fiquei com os olhos húmidos.

12 comentários:

  1. Creeeeeeeeeedo homem que me ias matando de susto!!!! Porra!!!! São sustos que quase nos matam! Sei bem pelo que passaste, já por lá passei algumas vezes. E além do papo enorme que deve ter a menina agora já está bem? Mimo, muito miminho para os 4 ♥ jinhooooooooooosssssssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Surinha é daquelas coisas que nós próprios quase que também perdemos os sentidos.

      Já está tudo bem, ficámos os dois "alerta" e ela acabou por dormir na nossa cama. Foi para o colégio - está tudo bem.
      A mais velha também teve uma noite serena.

      São as coisas de ser pai/mãe. :)
      Obrigado Suri e muitoooooossssss beijinhos para ti também !

      Eliminar
  2. Há aqueles posts, cujo comentário, por mais que procure, nunca o encontro com sentido...

    Tens razão. Só isso.

    Aquele abraço Sóce

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um final de tarde bem pesado Sóce !

      Felizmente, ficou tudo bem.

      Abraço sóce !

      Eliminar
  3. Bolas B. que cena marada!! Que aflição!!! Tadinha da miúda :( mas faz parte de ser pai :/

    (muda para Alexandrite urgentemente, só estás a perder tempo).....(e dinheiro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desta vez já passou. Estamos cá para outras e tentar dar a rede de segurança.

      Olha que pelo que acabaste de dizer, pondero já hoje mesmo ligar para anular a sessão. E como justificação digo que foi a Bella que disse. ahahahah

      Bjs Bellinha !

      Eliminar
  4. Adivinha lá como estão os meus? (olhos).
    Não me faças isto, pá!
    Que aflição!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagina então os olhos ontem aqui em casa...

      Eliminar
  5. PS: Tapetes em casas com crianças só com os anti-aderentes... (mesmo assim elas tropeçam e caiem mas pronto, escorregar não escorregam. Ou entao martela os ditos cujos no soalho ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo em casa é perigoso, elas não podem estar numa redoma de vidro.
      Podemos tentar contornar perigos, mas excluir os perigos é impossível. :))
      Um pediatra bem conhecido, diz que uma criança feliz é uma criança com os joelhos com feridas. :))) isto hoje já dá para sorrir. :))

      Eliminar
  6. Desculpa... 3º comentário.... Mas: é claro que a levaste para fazer uma ressonância para ver se está tudo realmente bem, certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A patroa sabe avaliar essas coisas sem equipamento e fazer despiste. Está tudo bem felizmente.

      Obrigado tuguinha.
      Bjinhos!

      Eliminar