sábado, 14 de março de 2015

Opções

Com o tempo, percebo que gosto excessivamente de mim, de estar sozinho, controlar o espaço que me rodeia.
Tento incutir que consigo estar só entre os devaneios de alter ego.
Tudo tem a sua efeméride, quando acabar, vem a eloquência de saber que vou acabar numa solidão proporcionada apenas pelo eu. 
Promover a singularidade de revolta com o passado, não tem de ser o eterno abrigo, onde fico escondido e grito que gosto de viver a vida.
Tudo acaba. 
Estou a sair do caminho certo - vou acabar por encontrar aquilo que inconscientemente ou mesmo consciente procuro. 
A minha ilha.

4 comentários:

  1. Como percebo este post, sou um pouco assim. Gosto do convívio dos amigos, de pessoas que me fazem bem mas existem aqueles momentos em que só me apetece dizer "Vou para ilha!" e "não sei se volto cedo!" :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é quando não sabemos o caminho de regresso da ilha. :))

      Eliminar
  2. Espero que não tinhas saído de casa :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Achas com aquele frioooooooo ???

      Até as persianas ficaram fechadas !

      Eliminar