terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Cara ou Coroa

Algumas decisões, gosto que sejam tomadas sem ponderação - algo que seja responsabilizado pela mera sorte. Inúmeras vezes faço decisões de moeda ao ar. Cara ou Coroa.
Sigo a decisão montado no que a moeda disser.

Hoje, sigo algo mais inovador - instalei  no telemóvel um jogo de dados. Aqui, a hipótese é de par ou ímpar. 
Ao comentar que faço isto com alguma regularidade para saber resposta, no estranho que adjectivam tal opção - argumento que tudo na nossa vida são acasos ou decisões ponderadas.

Apesar da maior parte das decisões serem pensadas e ponderadas, gosto de usar este "part-time" em algumas ocasiões.

Se um dia atropelei um coelho em viagem, porque ele passou por baixo da roda àquela hora e naquele segundo, e, numa viagem de 2 horas com cerca de milhares de segundos - calhou a roda do carro passar por ali naquele momento em que o coelho por instinto optou para atravessar a estrada.
O resto da viagem solitária fui a pensar naquilo.

Claro que posso duvidar das divindades que tomam decisões, ou, do tão apregoado destino que dizem existir para todos nós.

Destarte, não acho estranho tomar decisões com a moeda ou com o dado.




8 comentários:

  1. Por acaso no domingo vi um filme em que numa das partes uma das personagens falava exactamente disto que falas, tomava decisões a partir de algumas acções de outros, por ex: Se numa manhã, a mãe vestia calças ela ia sentada no autocarro, se a mãe vestisse saia, ela ia de pé...algo assim! Nesta parte do filme, ela estava na indecisão se bebia mais um copo ou não, dependia do senhor de casaco verde sentado ao balcão, se ela acabasse de beber e fosse embora, ela bebia...se ele não fosse, ela não bebia mais nada! Isto para dizer que ela usava estava forma de agir para desculpabilizar muitas das acções que cometia, ou tentar culpar o "objecto" pelos acontecimentos. Enfim...cada um com as suas! Para mim é e sempre será: DESTINO, com ou sem moeda/dado.
    beijoka

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Ai destino ai destino..."

      :))

      https://m.youtube.com/watch?v=k_93yBnaZEM

      Eliminar
  2. Quando as decisoes nao sao radicais tambem gosto de "lançar a moeda" curiosamente sigo sempre contrariamente ao q a "sorte" me dita! Lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Curiosamente" és mesmo do contra !!! :P

      Eliminar
  3. Anónimo10:48

    Ontem à noite vi, em sítios diferentes, 2 animais mortos na estrada. Imediatamente me lembrei da tua história do coelho...
    Não tenho esses jogo de dados no tlm, mas às vezes tomo decisões baseadas no instinto, esperando que esse esteja ligado à sorte.
    Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E os resultados são favoráveis ? :)))

      Eliminar
    2. Anónimo11:42

      Às vezes sim, outras não. O meu instinto nem sempre está certo, mas quando está, fico surpreendida e a pensar como, por mero acaso, tomei determinada atitude, que levou a um resultado de sorte.
      Os resultados do instinto não devem variar muito desse jogo de dados... Nada científico ou comprovado, mas que nos facilitam/empurram para uma decisão ou escolha que, de outra forma, ficaríamos indecisos em tomar.

      Eliminar
  4. Como em tudo na vida.
    Eu gosto de utilizar aquelas "decisões".

    ResponderEliminar