sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Excesso desproporcional

Ontem, indo na corrente do desgaste emocional do dia sobre mim, à hora do jantar e após vários avisos para ficar sentada, com postura  e comer a refeição com modos. Num dos avisos, perguntei se achava bem retirar batatas fritas com óleo e colocar a mão directamente nas batatas da travessa, quando ainda não tinha comido as batatas que tinha ainda no seu prato.
Disse que não tinha tirado batatas com a mão. 
 Fiz-lhe uns olhos de meter medo e perguntei novamente: Não acabaste de tirar batatas cheias de óleo com a mão agora da travessa ? e, ainda ajeitaste o cabelo para trás das orelhas com as mãos cheias de óleo, quando há meia hora tomaste banho ? 

Faz novamente a negação: Impulsividade agressiva da minha parte em levantar-me e dar-lhe uma chapada repentina e surpreendente.

Resultado: Ela chorou, eu arrependi-me e saí da sala de jantar para ir dar uma volta dentro de casa e respirar fundo, porque estava consciente do excesso desproporcional que efectuei.

Até ao deitar o ambiente ficou sereno e pedi desculpa à filha. Justifiquei a razão do meu gesto  e tudo ficou bem até ao deitar com um forte abraço e um beijo. 

Durante a noite os fantasmas do arrependimento não se foram embora. Agravaram-se porque ela acordou a meio da noite para ir à casa de banho. Acompanhei-a, fiquei o resto da noite na cama dela de olhos abertos.
 Não quero ser um castrador na educação, repercutir gestos do passado que ainda hoje cá vivem.

10 comentários:

  1. Enterra o passado! Tu e as tuas filhas são o PRESENTE e elas são UM presente/oferenda/milagre na tua vida! Concentra-te nos erros que fazes e como os corriges: Não sejas tão duro contigo!

    Respira fundo! Gosto muito de ti COM TODOS OS TEUS "DEFEITOS", abraço apertado!
    Suri

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porra pahhh as lágrimas quase que voltaram a sair agora !

      Quando estava a escrever este post, estava a pedir palavras destas que eu sabia que me ias dar. Sou um puto ainda. lol

      Obrigado Suri por "estares" ai nesse lado !

      Eliminar
    2. Anónimo11:10

      Subscrevo as palavras da Suri!
      É Mãe e parece ter sempre as palavras adequadas :)

      Eliminar
    3. A Suri não falha um tiro ! :)

      Eliminar
  2. Anónimo11:07

    Excedeste-te, mas pediste desculpa e mostraste-lhe carinho.
    Educar não é fácil. Arranjar o equilíbrio e a proporção adequada entre disciplina e carinho é muito difícil.

    Se isso ainda te está a pesar, hoje, com calma, fala novamente com a tua filha. Explica-lhe por que não gostaste do que fez, que tiveste um dia complicado e por isso estavas mais nervoso.
    Ela vai perceber que não deve voltar a repetir, tal como tu já percebeste que foi demais para a situação em concreto.

    Pessoalmente prefiro que se fale, fica esclarecido e quase esquecido. Quando se ignora e não se fala, fica a moer cá dentro.
    As coisas que mais me magoaram e ficaram cá como fantasmas, foram aquelas que não foram faladas, não houve explicação nem carinho. E isso deixou marca.
    Ainda nos dias que correm, a minha mãe tem a capacidade de dizer coisas que me magoam. E depois é incapaz de tomar a iniciativa de me pedir desculpa. Em miúda aguentava e calava, agora já não estou para isso.

    À tarde falas com a herdeira, dás mais um abraço, e isso passa :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Suri não falha um tiro, mas tu deves ter andado na mesma escola que ela. Sempre muito ponderada, sensata, e parece que o bom senso também mora ai nesse lado. Mas calminha...

      Tens de começar a mostrar também o teu lado mau (se tiveres, claro..lol) senão um dia destes vou ter de fazer uma petição para alguma santidade arranjarum cantinho para ti numa igreja matriz. :P

      Bjinhos também para ti e obrigadinho pelo abraço. :)

      Eliminar
    2. Anónimo15:17

      A Suri diz sempre o que é acertado e tem uma grande mais-valia: é mãe.
      Eu não sou e, embora perceba as dificuldades de educar, não é a mesma coisa de quem é mesmo pai e mãe.

      Quanto às tuas considerações sobre eu parecer ponderada e sensata... pois se percebo que não estás bem, as minhas palavras só podem ser assim, tento transmitir alguma calma e dizer o que diria a um amigo.

      E esquece lá a petição para um cantinho para mim na igreja matriz, porque também tenho o meu lado mau :P
      Também me passo, ando cada vez menos tolerante e paciente com as pessoas em geral, e, tal como tu, não me acomodo e escrevo (não me refiro a ter um blogue, mas a queixas e ao poder da palavra escrita - já apresentei queixa no livro de reclamações de meia dúzia de entidades e outro tipo de queixas formais, pois há situações que só assim se resolvem e eu não me deixo ficar).

      Posso parecer ponderada, mas tem dias.
      Raramente me calo quando não concordo, e já me arrependi de momentos de impulsividade.
      Já fiz uma ou outra loucura. Estão feitas.

      Revejo-me um pouco quando falas nas marcas do passado. Embora de forma diferente, também as tenho. E vão acumulando.
      Há quase 1 mês estava em casa dos meus pais e a minha mãe disse algo pela boca fora (como faz inúmeras vezes) que me magoou mesmo. Disse-lhe, mas ela nem percebeu a profundidade com que me atingiu. Em vez de me pedir desculpa, foi para a sala ver televisão. Saí de casa deles sem dizer nada, em lágrimas e com uma raiva (das maiores que já senti).
      O meu pai ligou-me já várias vezes, ela não. E por isso terei sempre uma relação complicada com ela.
      Há dias em que disparo, pareço uma metralhadora, pois houve coisas que ficaram cá anos a moer. Hoje só são diferentes no sentido em que não me calo.

      Como vês, não tenho bom feitio, nem sou suficientemente ponderada e sensata :P
      Mas sei que se hoje à tarde falares com a tua menina e lhe deres um abraço e beijinhos, isso vai ser importante para ambos :)

      Aproveita o fim‑de‑semana para estar com as tuas pequeninas.
      O que a Suri disse é tão verdade, são mesmo um presente e o teu presente! :)

      Eliminar
    3. Começo por dizer que gosto de ti. Agravaste com o doce de tratar-me como "o que diria a um amigo" fiquei derretido.

      Assim, está bem: tens lado mau e tb tens momentos de ventania, gosto de pessoas em modo de intolerante e menos paciente, não gosto de santidades (tenho medo...) e afinal acabas por ir na força do rio.
      Emerge a conclusão que não mereces mesmo o cantinho na igreja. eehheeh e ainda bem porque tenho medo dos santos e santas. :P

      Com que então gostas do livro de reclamações ?!?! Muito bom, denota que estás presente e participas sem te limitares com palavras para o ar. Gosto !
      Também com momentos de loucura ? Tens tudo afinal o que eu gosto, Fica atenta porque com tanto quesitos positivos, eu viro fera e depois faço vítimas. :))
      Estou a brincar - claro que sim néhhhh ? :)

      Voltando à seriedade e quanto às tuas confidências de casa, pelo relatado, confirmas ser ponderada e começo a gostar mesmo da tua companhia. Tens dito frases com um grande poder de encaixe e tenho-as digerido bastante bem. Não sei a tua idade, (palpito para o roçar nos trintas), és mais uma prova que as mulheres têm estatisticamente mais maturidade...

      Beijinhos e mais uma vez obrigado pelas palavras e pelo abraço.

      Eliminar
    4. Anónimo01:24

      Mais uma vez não quero monopolizar o teu espaço, mas não consigo não dar resposta :)

      Também gosto de ti e de cá vir. És simpático, transparente e revejo-me nalguns temas e opiniões tuas.
      E se as palavras que te deixo são as que diria a um amigo, é porque acredito que és boa pessoa.

      Pois, tenho o meu lado mau. Não sou santa, nem sonsa, nem uma "Maria vai com as outras", por isso há situações que fazem disparar o meu mau feitio :P

      Com o que já passei aprendi que as loucuras fazem sentido só se nos fizerem bem. Porque quando nos consomem e destroem, desequilibram. E aí perde a piada, porque os efeitos nefastos sobrepõem-se à adrenalina positiva.
      Não quero que a minha vida seja um marasmo, mas já aprendi a valorizar alguma calma.

      Talvez nos comentários possa aparentar maturidade, mas acredita que há dias que não sou nada madura :)
      Estou a meio dos 30s, sou mesmo do fim da década de 70 - creio ter lido algures que tu também.

      Espero que já esteja tudo bem contigo e com a tua filhota ;)

      E agora é que é: beijinhos e muito bom fim‑de‑semana!

      Eliminar
    5. Ficar sem resposta dá azo ao diálogo...
      E dialogar uma conversa que flui, parece-me ao longe algo positivo.

      Uiiii tantos adjectivos positivos que receb agorai !! Mas olha que isto é internet e ao vivo a imagem que passa é de ser antipático. Transparente, confirmo que sou, porque aprendi que nunca se deve ficar mal disposto e vomitar para "dentro" e ai verte a imagem do antipático porque gosto de vomitar para fora e literalmente faço mesmo por ser frontal, esta coisa que normalmente todos querem ser, mas nem sempre têm o click de coragem pelos efeitos colaterais que depois se soltam.

      Normalmente até digo que só entra no meu quintal quem tem convite, quem entrar sem convite arrisca-se a levar uma paulada.

      Mas no pólo oposto e quando faculto o visto gold, :) sem falsas modéstias sou "boa malha" mas com alguma exigência de reciprocidade na amizade por ex. O altruísmo desenvolveu-se ainda mais, porque a patroa que escolhi ainda em mais gramas do que eu deste produto.

      Sim, a herdeita já está bem e ontem particularmente melosa (efeitos de ser final de sexta-feita).


      PS: Podes monopolizar o espaço à vontade, já tens convite para este quintal. :P

      Sugestão: porque não fazes um blog para mostrares o "teu eu".

      Beijinhos !!

      Eliminar