quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Dass dass dass

Tenho um sangue de merda.
O fim de semana aproxima-se e já tenho o veneno entranhado a circular novamente.
Hoje, foi mais um telefonema, trocas de sms´s  e começo a passar-me comigo mesmo por não mudar.
Começo a ter algumas certezas que o ADN de meu pai e da minha mãe, fizeram esta mistura de merda. O meu pai um Richard Gere de poiso em poiso e a minha mãe o feitio de ser um centro de gravitação.
Gostava de me formatar como um disco em certas coisas.